Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos

INFORMATIVO

Frio intenso cria ondas congeladas em Massachusetts (EUA)

05/01/2018

O frio que atinge a costa leste americana criou um belo fenômeno na ilha de Nantucket

 

 

Um fenômeno raro e belo foi criado na ilha de Nantucket, em Massachusetts: ondas congeladas. Segundo o fotógrafo Jonathan Nimerfroh, que flagrou o fenômeno, o mar fica com a “aparência de bebidas frozen”. A informação é do jornal O Globo.

 

“Com temperaturas baixas, abaixo de zero na semana passada, eu sabia que teria uma boa chance de as ondas congeladas voltarem para Nantucket. Na manhã de 2 de janeiro, rumei com meu carro para a praia Nobadeer e lá estavam elas”, contou o fotógrafo ao site Live Science.

 

Enquanto dois amigos surfavam além da margem congelada, protegidos com roupas de neoprene, Nimerfroh aproveitava para capturar belos vídeos e fotografias.

 

A temperatura da água estava em -11ºC, bem abaixo da temperatura de congelamento da água salgada, de -2°C. Em tal situação, cristais de gelo começam a se formar nas ondas, gerando o espetáculo.

 

“Ondas congeladas são o tipo de coisa que você talvez tenha a sorte de ver uma vez, então eu me considero muito sortudo por tê-las visto duas vezes”, contou Nimerfroh, que teve o primeiro encontro com o fenômeno em fevereiro de 2015.

 

“Bomba meteorológica”


Segundo a reportagem, o frio extremo foi provocado por uma “bomba meteorológica” que se formou na costa atlântica dos EUA nos últimos dias, provocando nevascas e temperaturas congelantes. Segundo o Serviço Meteorológico Nacional, as temperaturas chegaram a -37ºC no estado de Maine, na fronteira com o Canadá.

 

Mas até mesmo na Flórida, o estado mais ao sul do país, o frio foi intenso: as temperaturas alcançaram 5ºC. Alguns animais acostumados com o calor da região sofreram com a queda da temperatura. Com sangue frio, as iguanas simplesmente começaram a cair das árvores, imóveis. As tartarugas também congelaram e apareceram boiando em lagos da região.

 

“Está muito frio para elas se moverem”, explicou Kristen Sommers, da Comissão de Conservação da Vida Selvagem do estado, à Associated Press.

 

Fonte: https://goo.gl/VZRB2u

Please reload