INFORMATIVO

Como fica o tempo em junho e expectativa para o inverno

Acompanhe com o Meteorologista Celso Oliveira os principais destaques relacionados à chuva e temperatura para o mês de junho e também para o INVERNO em todo o Brasil

 

 

 

O mês de junho ainda será marcado pela neutralidade do Oceano Pacífico, porém as águas do Pacífico Leste – mais próximo às Américas está ligeiramente mais frio, porém sem configurar La Niña. Vale ressaltar que a referência para caracterizar El Niño ou La Niña é o Pacífico Central, porém é o Pacífico Leste que mais influencia no Brasil e também é muito volátil, ou seja, ele esquenta e resfria de forma muito frequente e qualquer mudança na temperatura já pode influenciar o Brasil, principalmente a Região Sul.

 

Além disso, junho é o mês que marca o início do inverno (mais especificamente no dia 20 de junho às 18h44m, horário de Brasília) sendo climatologicamente mais seco e mais frio, principalmente no Centro-Sul do Brasil. À medida que vamos caminhando para o inverno é natural as chuvas irem diminuindo e dar lugar para as temperaturas mais baixas, mesmo com predomínio de sol. As frentes frias que avançam pelo País não conseguem mais provocar tanta chuva de maneira geral, porém deixa o céu mais nublado e traz massas de ar frio mais intensas.

 

Porém junho deve ser mais quente do que a média em grande parte do Brasil. Apenas no Nordeste (com exceção do Maranhão), grande parte de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Vale do Paraíba em São Paulo e sul do Rio Grande do Sul que as temperaturas fecham o mês dentro da média. De qualquer forma isso não significa que fará calor ou que não vai haver frio. As previsões indicam pelo menos três ondas de frio no mês, sendo a último (nos últimos dias do mês) de forma mais intensa, mais ampla e pouco duradoura. Vale ressaltar que as ondas de frio influenciam de forma mais significativa e nas temperaturas mínimas, então ao final do mês ao fazer uma média entre as mínimas e as máximas, o resultado é não ter temperaturas abaixo da média em junho.

 

Em relação às chuvas uma boa notícia para o Rio Grande do Sul. As previsões indicam chuva acima da média em todo o estado e também em algumas cidades catarinenses que fazem divisa com o estado gaúcho. Apesar da média histórica ser mais baixa nesta época do ano, ter um mês com mais chuva do que o normal (nem que o desvio seja pouco) já é uma excelente notícia. Claro que esta chuva não reverte o quadro de estiagem da Região, mas trás um pequeno alívio para a população e para os produtores rurais. Outras regiões que vão apresentar chuva acima da média são- os estado de Roraima e Amapá e entre o Espírito Santo e o leste do Ceará. Já entre o norte de Mato Grosso do Sul até o Maranhão, incluindo Rondônia, sul do Amazonas e grande parte do Pará a chuva fica abaixo da média. Nas outras áreas do Brasil, dentro do normal.

 

Fonte

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos