Epagri/Ciram confirma microexplosão em Ponte Alta do Norte e Porto União


Defesa Civil confirmou morte de quatro pessoas nos dois municípios. Cidades registraram estragos como destelhamentos e quedas de árvores.



A Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições meteorológicas de Santa Catarina, confirmou na tarde desta segunda-feira (16) que houve microexplosão em Ponte Alta do Norte, na Serra, e Porto União, no Norte, no domingo (15). Ambas as cidades tiveram estragos como destelhamentos e quedas de árvores. A Defesa Civil confirmou a morte de quatro pessoas.


Segundo a Epagri/Ciram, durante a tarde de domingo, uma frente fria entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina foi responsável pela formação de nuvens de tempestade em território catarinense. Os ventos registrados nas duas cidades ultrapassaram 100 km/h.


Microexplosão

Segundo o meteorologista Leandro Puchalski, uma microexplosão é uma forte rajada de vento da base da nuvem em direção ao solo. Com isso, a destruição ocorre como em uma linha reta, com tombamento de árvores.


Ponte Alta do Norte

Nesta segunda-feira (16), o Corpo de Bombeiros fez um sobrevoo para ter uma ideia dos estragos na cidade. Segundo a corporação, a área atingida foi de 26 quilômetros por 500 metros de largura, desde o rio Maromba, em Curitibanos, até Ponte Alta do Norte.

Na tarde desta segunda, a Defesa Civil realiza o levantamento dos estragos e deve ser decretada situação de emergência, segundo os bombeiros.


Três pessoas morreram após o desmoronamento de uma casa. A Polícia Militar identificou as vítimas como Francisco Alves de Proença, de 90 anos, Daniel da Silva Farias, de 62 anos, e Valdivina Alves de Oliveira, de 55 anos. PM e bombeiros não confirmaram se as vítimas tinham algum parentesco.


Outras 20 pessoas de Ponte Alta do Norte foram levadas para o Hospital de Curitibanos, receberam atendimento médico e a maioria foi liberada. Conforme as informações do hospital, ainda na noite de domingo, uma mulher foi transferida para o hospital de Caçador, no Oeste, com traumatismo craniano.


De acordo com a Defesa Civil estadual, 70 casas foram atingidas, das quais 12 ficaram destruídas.




Porto União

Em Porto União, a microexplosão ocorreu no interior, a cerca de 20 quilômetros do Centro, informou o supervisor da Defesa Civil do município, Júlio Ilsomar Chaicowski.

Na estrada em direção ao local, a equipe de socorristas encontrou várias árvores caídas. No próprio domingo, foram distribuídas lonas aos moradores.


Servidores das Secretarias de Assistência Social, Planejamento e Agricultura realizam o levantamento dos estragos. Segundo o supervisor, houve muito danos ambientais também. Além de Ponte Alta do Norte, houve sobrevoo e Porto União.


Não foram registrados desabrigados. "A própria família já abriga. Foi em uma faixa no interior, todos são parentes e amigos, um ajuda o outro". Duas casas ficaram praticamente destruídas, inclusive a do chacareiro Artur Leonor Rebein, de 54 anos, única morte registrada na cidade.


Na terça (17), os levantamentos devem ficar prontos. O município também deve decretar situação de emergência.


Vídeo complementar: http://g1.globo.com/pr/parana/bom-dia-pr/videos/v/tempo-entenda-o-que-e-a-micro-explosao-que-atingiu-porto-uniao-sc-ontem/5029099/


Fonte: http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2016/05/epagriciram-confirma-microexplosao-em-ponte-alta-do-norte-e-porto-uniao.html



6 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva