Os humanos já gastaram em 2016 os recursos que a Terra pode regenerar em um ano



Nesta segunda-feira, 08 de agosto, os seres humanos acabaram de usar todos os recursos que a Terra pode regenerar em um ano. O dia é conhecido como o Dia do Limite, e este ano está acontecendo cinco dias mais cedo do que em 2015 – o que significa que gastamos mais recursos em menos tempo. Se continuarmos a viver do jeito que estamos agora, seriam necessários mais de 1,6 planetas para satisfazer as nossas exigências. Se todos no mundo vivessem como os americanos, precisaríamos de 4,8 planetas para satisfazer as pessoas – e os australianos são ainda piores, eles precisariam de 5,4 planetas.

Foi calculado que o Dia do Limite remonta desde a década de 1960, e tem mostrado que, até 1970, nós só utilizamos o máximo de recursos que o planeta poderia sustentar. Em 1961, estávamos usando apenas três quartos dos nossos recursos anuais. E partir de 1970, nós estávamos gastando nossos recursos anuais até 23 de dezembro, e todos os anos desde então, vêm se tornando cada vez mais cedo.


A boa notícia é que o avanço da data está gradualmente diminuindo. Em média, desde 1970, eram três dias antes, mas ao longo dos últimos cinco anos, isso diminuiu para menos de um dia. E uma notícia ainda melhor é que a sociedade está finalmente saindo dos combustíveis fósseis. No ano passado, a Costa Rica conseguiu alimentar o país inteiro utilizando 100% de fontes renováveis durante 75 dias.


Talvez o próximo ano seja o primeiro ano em mais de quatro décadas que essa data volte alguns dias.

Veja mais aqui http://climatologiageografica.com.br/os-humanos-ja-gastaram-em-2016-os-recursos-que-a-terra-pode-regenerar-em-um-ano/#ixzz4GqFPEUuZ


Fonte: http://www.sciencealert.com/we-just-used-up-all-of-earth-s-resources-for-the-year


0 visualização

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva