Nuvem funil se forma em Londrina (PR)


por Josélia Pegorim

O calor, a umidade do ar elevada e passagem de uma frente fria pelo litoral do Paraná, formaram nuvens bastante carregadas em diversas regiões do estado. Em Londrina, no norte paranaense, várias pessoas viram e fotografaram a formação de uma nuvem funil. A nuvem funil é o estágio inicial de um tornado. Quando a nuvem funil consegue tocar o solo, então denominamos de tornado.


Pelo relato dos internautas, o funil não tocou o solo e se desfez rapidamente. Mas as fotos não deixam dúvida sobre a formação do fenômeno.



Os três estados da Região Sul continuam tendo calor e fortes pancadas de chuva nesta terça-feira. O risco de tempestades e a chance de formação de nuvem funil aumenta com a nova frente fria que avança sobre o Sul no decorrer da quinta-feira, 5 de janeiro. É esperada uma acentuada queda da pressão atmosférica entre o Brasil, o Paraguai e a Argentina, o que vai colaborar para a formação de nuvens muito nuvens carregadas e até o surgimento de nuvem funil. Mas isto poderá ocorrer em qualquer lugar dos três estados.


As áreas de instabilidade associadas a esta nova frente fria já podiam ser observadas na manhã desta terça-feira sobre o Uruguai e as províncias argentinas de Entre Rios e de Buenos Aires.



Fonte: http://www.climatempo.com.br/noticia/2017/01/03/nuvem-funil-se-forma-em-londrina-pr--5924


48 visualizações0 comentário

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva