Tempestades em Rondônia


por Josélia Pegorim


Nuvens muito carregadas passaram sobre Rondônia na segunda-feira de Carnaval e provocaram tempestades em vários locais do estado.


Na capital, Porto Velho, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou 66,4 mm entre 13h e 18h local. Quase toda a chuva, cerca de 45 mm, caiu em apenas 1 hora. Em Cacoal choveu 73,8 mm entre 13h e 19h.


A região de Vilhena, no sul de Rondônia, também teve temporais. Foram 57,4 mm em apenas 3 horas, entre 10h e 13h local.


Até o começo da manhã do dia 27, Porto Velho acumulava quase 339 mm de chuva em fevereiro, 15% acima da média para o mês.


Excesso de umidade e muito calor armazenado na atmosfera são os principais fatores responsáveis pela formação destas nuvens muito carregadas. Elas crescem em praticamente toda a Região Norte e provocam as tempestades especialmente à tarde e à noite.


Mais áreas de instabilidade crescem sobre a Região Norte do Brasil nesta terça-feira e as pancadas de chuva continuam. Há risco de temporais exceto em Roraima.


O tempo não deve mudar muito até o fim da semana e os temporais serão frequentes.


Mais de 500 mm em Belém


A chuva não deu trégua a Belém, capital do Pará, pelo segundo mês consecutivo. O INMET registrou 555,4 mm em 27 dias, total que está 33% acima da média normal para fevereiro.


Fonte: http://www.climatempo.com.br/noticia/2017/02/27/tempestades-em-rondonia-9063


11 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva