ASAS diminui chuva no DF, GO e norte de MG


por Josélia Pegorim

A região do Distrito Federal, muitas áreas de Goiás e a faixa norte de Minas Gerais que faz divisa com a Bahia terão uma redução das condições para chuva nos próximos dias.


O sistema de alta pressão atmosférica conhecido como ASAS (Alta Subtropical do Atlântico Sul) volta a avançar sobre o Brasil e nos próximos dias terá grande influência nestas áreas nos próximos dias, além do centro-sul e oeste da Bahia. A redução natural dos níveis de umidade no ar provocada pela atuação da ASAS vai fazer com menos nuvens se formem sobre estas regiões e consequentemente a possibilidade de chuva diminua.


Esta situação é ruim para especialmente para a região de Brasília que enfrenta racionamento de água desde meados de janeiro de 2017. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a chuva de fevereiro ficou cerca de 20% acima da média normal, mas em janeiro choveu 40% menos do que a média. Em março, até agora, foram acumulado cerca de 24 mm, sendo que a média para o mês é de aproximadamente 189 mm.


Para a região de Goiânia, a maior influência da ASAS agora também não é benéfica. Na capital de Goiás, a chuva de janeiro de 2017 ficou 35% abaixo da média e a chuva de fevereiro ficou 29% abaixo do normal. Em março, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, choveu 88,0 mm em 7 dias, sendo que a média é aproximadamente 210 mm.


A previsão é que até a sexta-feira não chova em Brasília. As pancadas devem recomeçar no fim de semana, mas não serão generalizadas.


Para Goiânia, a previsão é de que as condições para chuva voltem a aumentar a partir da tarde de sexta-feira.


No norte de Minas Gerais, incluindo a região do Vale do Jequitinhonha, a chance de alguma chuva até domingo é baixa.


Fonte: http://www.climatempo.com.br/noticia/2017/03/07/asas-diminui-chuva-no-df-go-e-norte-de-mg-9527


0 visualização

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva