Cápsula flutuante filtra água do mar e despolui o ar


Por Marina Maciel - Superinteressante


Falta de água, poluição do ar e aumento do nível do mar decorrente do agravamento das mudanças climáticas. Imagine estes três grandes problemas enfrentados atualmente pela humanidade, solucionados por um projeto ousado e de design arrojado.


Esta foi a ideia dos arquitetos do escritório francês Sitbon Architectes ao projetar, especialmente para o Oceano Índico, a cápsula gigante e parcialmente submersa da foto acima. Batizada de Bloom, a “fazenda aquática” promete despoluir o ar, converter a água do mar em água potável e, ainda, monitorar o aumento do nível do mar.


A principal razão de existir da cápsula é a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas. Para tanto, abrigará aquários gigantes de fitoplânctons – seres microscópicos que habitam o oceano e têm papel de destaque na retirada de dióxido de carbono da atmosfera -, que servirão como estufas orgânicas.


Além disso, a estrutura possuirá uma central de alertas meteorológicos, capaz de avisar a ocorrência ou aproximação de maremotos, tsunamis e outras catástrofes ambientais.


Apesar de ainda não ter saído do papel, em 2013, o projeto foi finalista da competição internacional Architizer A+Awards, na categoria “Arquitetura+Clima”.


Fonte: http://super.abril.com.br/blog/planeta/capsula-flutuante-filtra-agua-do-mar-e-despolui-o-ar/


22 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva