Quando o Ar encontra a Água



Tempo de Aprender em Clima de Ensinar


Nesta semana não podemos deixar passar duas datas importantes: dias 22 e 23 de março, dia Mundial da Água e dia Meteorológico Mundial, respectivamente.


Sabemos que a água é um recurso essencial para a existência de todos os seres vivos. No entanto, este bem natural tão valioso vem ficando cada vez mais escasso em nosso planeta. Pensando nisso, a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu o dia 22 de março como uma importante data para que, a cada ano, sejam discutidos diversos temas ligados à conservação da água na Terra.


No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água”. Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.


Apesar de a água representar grande parte de nosso planeta, a água potável, ou mesmo água doce disponível na natureza, é bastante restrita, cerca de 97,61% da água total do planeta é proveniente das águas dos oceanos; calotas polares e geleiras representam 2,08%, água subterrânea 0,29%, água doce de lagos 0,009%, água salgada de lagos 0,008%, água misturada no solo 0,005%, rios 0,00009% e vapor d’água na atmosfera 0,0009%.


Diante desses percentuais, apenas 2,4% da água é doce, porém, somente 0,02% está disponível em lagos e rios que abastecem as cidades e pode ser consumida. Desse restrito percentual, uma grande parcela encontra-se poluída, diminuindo ainda mais as reservas disponíveis.


Um dia após o Dia Mundial da Água, comemoramos o Dia Meteorológico Mundial, lembrando sempre que água e ar são elementos naturais presentes em nossas vidas e em nossa atmosfera terrestre. A OMM (Organização Meteorológica Mundial) determinou que a data fosse comemorada nesse dia por ser a data de fundação da própria OMM.


A Organização Meteorológica Mundial é o Organismo Internacional autorizado pelas Nações Unidas com ação no que diz respeito ao comportamento da atmosfera da Terra, sua interação com os oceanos e clima resultante, e respectiva distribuição de recursos hídricos. Sua sede está localizada em Genebra na Suíça. Entre suas diversas finalidades, podemos citar:

  • Coordenar as atividades dos membros participantes a fim de gerar trocas de informações sobre o tempo, água e clima sob a égide de normas internacionais;

  • Realizar investigações a nível nacional, internacional e mundial, quando solicitado por um país membro ou quando ocorre um evento meteorológico de monta local, regional ou mundial, causada por intempéries como furacões, ciclones, trombas d'água, chuvas torrenciais e outros eventos atmosféricos;

  • Facilitar o desenvolvimento de serviços que melhorem o bem-estar e a segurança da coletividade, das nações e do próprio planeta.

A cada ano, as celebrações da data concentram-se em um tema da atualidade definido pelo conselho executivo da OMM. O tema do ano de 2017 é “Entendendo as Nuvens”, destacando o seu papel nas previsões, avisos meteorológicos e suas incertezas nos estudos de mudanças climáticas. Precisamos dar atenção às nuvens no sentido de que elas exercem, em escala mundial, deslocamento de água, definindo a distribuição mundial dos recursos hídricos.


Buscando comemorar essas duas importantes datas, o informativo Tempo de Aprender em Clima de Ensinar desta semana, selecionou algumas notícias que relacionadas à água e ao ar, para nos ajudar, cada vez mais, a entender as características da nossa atmosfera.


Referências:

https://goo.gl/KC0WGG - Brasil Escola

https://goo.gl/yJkFPa - Sua Pesquisa

https://goo.gl/xnRXi2 - INMET

https://goo.gl/7Fpq3g - OMM


31 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva