Conheça o jornal japonês que vira planta após ser descartado na terra


A publicação compostável faz sucesso no Japão. Saiba como é feito o material.


Com o uso de suportes digitais para leituras, o papel vai ficando cada vez mais de lado. Esse já é o presente e, sem dúvidas, o futuro. Mas, enquanto a indústria de papel ainda causa impacto para milhares de árvores é preciso pensar em alternativas e é isso que um jornal do Japão fez ao desenvolver um material que pode ser descartado na terra após ser lido.


Chamado de “Jornal Verde”, a publicação compostável foi inventada pela editora do famoso jornal japonês, The Mainichi Shimbunsha, e concebido por uma agência publicitária. O papel é reciclado, possui sementes de ervas e flores em sua composição e é impresso com tinta 100% vegetal. Isso permite que o leitor rasgue o jornal, coloque em um vasinho e, após alguns dias de rega, veja nascer uma linda planta.


Apesar do papel semente não ser uma novidade – aqui mesmo no Brasil há empresas que trabalham com a técnica -, é interessante ver a ideia sempre abraçada no mercado por uma grande companhia cuja principal função é informar.


O jornal ecológico tem feito muito sucesso. Com tiragem diária de mais de quatro milhões de cópias, a companhia também realiza ações de conscientização nas escolas. E o jargao jornalístico “plantando notícias” ganhou no país outro sentido.


Fonte: https://goo.gl/qbF734


30 visualizações0 comentário

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva