O que provocou os temporais em Cuiabá?


por Josélia Pegorim


Violentos temporais já ocorreram em diversos locais de Mato Grosso desde o começo da primavera outubro. Alguns assustaram pela chuva muito intensa, outros pelo granizo e em alguns locais a ventania e a tempestade de areia causaram estragos.


No fim de semana de 21 e 22 de outubro, a ventania e a chuva forte arrancaram árvores na região de Cuiabá. No sábado, 21 de outubro, o aeroporto internacional em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, registrou duas rajadas com 83 km/h e 81 km/h entre 14 e 15 horas (hora de Mato Grosso). Pouco tempo depois, entre 15 e 16 horas (hora de Mato Grosso), Rondonópolis, teve rajada de 89 km/h, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia.


No fim da tarde e na noite do domingo, 22 de outubro, os temporais voltaram a ocorrer norte de Mato Grosso. Em Juara, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 73,4 mm entre 21 horas e 22 horas (hora de Mato Grosso), com rajadas de vento de 77 km/h. Em 1 hora choveu quase a metade do que normalmente chove durante o mês de outubro. A região de Sinop também teve muita chuva, com quase 60 mm de chuva acumulados em menos de 24 horas.


Frente fria


Temporais já são comuns nesta época do ano em Mato Grosso, pois o ar já está muito quente sobre o estado e a disponibilidade de umidade no ar começa a aumentar. Mas as tempestades do sábado, 21 de outubro, foram potencializadas pela chegada de uma frente fria ao sul de Mato Grosso. O impacto do ar frio de origem polar trazido pela frente fria, com o ar muito quente que já estava sobre o Mato Grosso, ajudou a formar as nuvens de tempestade. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, antes da chuva começar no sábado, a temperatura em Cuiabá chegou aos 36°C, por volta das 14 horas. Depois de uma hora de chuva, e com a presença do vento frio, baixou para cerca de 25°C. No domingo e nesta segunda-feira, a temperatura ainda ficou amena, o que inibiu o crescimento de novas nuvens de temporal. A temperatura máxima no domingo e nesta segunda-feira em Cuiabá ficou em torno dos 28°C.


Quanto choveu em Cuiabá?


O INMET registrou 46,6 mm de chuva em Cuiabá entre 9 horas do dia 21 e 9 horas de 22 de outubro, no horário de Mato Grosso. Foi o terceiro maior volume de chuva em 24 horas este ano e correspondeu a 41% da média de chuva de outubro. Em 23 dias choveu aproximadamente 110 mm, sendo que a média de chuva normal para outubro fica entre 110mm e 120 mm.



Muito calor e chuva nos próximos dias


A pergunta natural é: podem ocorrer mais temporais em Mato Grosso esta semana? A reposta é sim e não apenas até o fim da semana, mas em muitos outros dias no decorrer da primavera e do verão. Depois da longa seca comum no outono/inverno, a temporada de chuva em Mato Grosso, em todo o Centro-Oeste, está apenas no início. Muitos temporais ainda vão ocorrer.


A temperatura sobe nesta terça-feira em todo o Mato Grosso e o calor vai aumentar até o fim da semana também em Cuiabá, se aproximando novamente dos 40°C. Há previsão de pancadas de chuva com raios na região de Cuiabá e muitos locais de todo o Mato Grosso até o fim da semana. A chuva tende a ocorrer especialmente à tarde e à noite e pode ser forte.



Nuvens cumulonimbus


Calor e umidade elevada são os principais ingredientes para a formação das enormes nuvens que provocam os temporais, com muitos raios, ventania, chuva forte e às vezes as pedras de gelo, que recebem o nome de granizo.


As nuvens carregadas que provocam os temporais são conhecidas em meteorologia como nuvens cumulonimbus. Tecnicamente elas podem se formar em qualquer época do ano, desde que a atmosfera esteja com características adequadas. Calor extremo sozinho não adianta. É preciso ter basta te umidade no ar disponível.


Fonte: https://goo.gl/3rWRmw


92 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva