Dilúvios no TO e no MA



por Josélia Pegorim


O céu desabou em chuva no sul do Maranhão e no Tocantins no dia 7 de novembro de 2017. A sensação da população de Balsas, Carolina, Colinas do Tocantins e Marianópolis do Tocantins deve ter sido mais ou menos esta de tanta chuva! O que aconteceu foram verdadeiros dilúvios, uma enorme quantidade de chuva em pouco tempo e com muitos raios.


No sul do Maranhão, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 49,4 mm em Balsasentre 10 e 11 horas (local). No período entre 10 e 12 horas (local) foram detectadas 1398 descargas elétricas atmosféricas, pela medição da rede de sensores da Earth Networks. Na mesma região, choveu 44,2 mm em Carolina entre 13 e 14 horas (local), com 1042 raios entre 11 e 14 horas (local). Em Estreito choveu 50,0 mm entre 16 e 18 horas (local) e 36,0 mm caiu em 1 hora de chuva.


Em Marianópolis do Tocantins, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 84,2 mm em 2 horas de chuva, entre 16 e 18 horas (local). Entre 15 e 17 horas (local) a rede Earth Networks detectou 658 raios. Em Colinas do Tocantins choveu 53,8 mm entre 16 e 18 horas (local), sendo que 37,4 mm caíram em 1 hora. E a semana promete mais temporais nestes estados!


Nas imagens de satélite, as manchas amarelas e vermelhas representam as nuvens com maior potencial para tempestades com raios, muita chuva, ventania e eventualmente granizo, que são pedras de gelo caem das nuvens em variados tamanho.


Fonte: https://goo.gl/kFk5yc


46 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva