Cresce campanha contra o uso de canudinhos de plástico


Uma campanha viral nas redes sociais declara a guerra contra os canudinhos de plástico. O utensílio representa um 4% do lixo plástico em todo o mundo


Os pequenos e simpáticos canudinhos que alguns bares, restaurantes e festas usam nos copos de sucos, refrigerantes e coquetéis podem ser muito danosos ao meio ambiente. Geralmente, o utensílio de plástico não é biodegradável e tem uma vida útil muito curta. Esse pequeno uso pode, entretanto, representar centos de anos como resíduo para o meio ambiente.


Por isso, uma campanha nas redes sociais começou a promover mais consciência sobre o tema, e questiona se realmente necessitamos dos canudos para viver. Com as hashtags #RefusePlasticStraws ou #PlasticPollutes, diversas pessoas, entre personalidades famosas, vêm somando-se à campanha contra o uso destes utensílios.


Nos Estados Unidos, onde iniciou a campanha, estima-se que são usados quase 500 milhões de canudinhos por dia. Comenta o especialista em Meio Ambiente e Marketing, Enrique Estrela, que “os canudinhos são um resíduo de uso generalizado a nível mundial, que supõem um 4% de lixo plástico e demoram em se descompor até mil anos”, afirmou para o jornal El País. Ele destaca ainda que “muitos dos canudos vão para o mar e se acredita que o 90% das espécies marinhas já ingeriram algum produto plástico em algum momento”.


A campanha incentiva a população a dizer “não” aos estabelecimentos que servem uma bebida, bastando dizer: “sem canudinho, por favor”. Com isso, espera-se uma mudança de comportamento e a diminuição do uso indiscriminado deste ítem.

Também se estimulam propostas alternativas de canudinhos que não sejam de plástico e possam ser reutilizadas com mais facilidade. Outra alternativa possível é criar um sistema de bebida que não precisa do auxílio de canudinhos para beber, por exemplo, líquidos de caixinha. A inovação pode representar sustentabilidade.


Estrela ressalta o papel que nós, os consumidores, temos para gerar esse resíduo para o meio ambiente. “O consumidor tem um grande poder sobre este e outros produtos. Desde alguns anos, a importância do consumidor vem aumentando até posicionar-se sobre as marcas”, afirma.


Além do uso, o consumidor deve também se conscientizar sobre o próprio comportamento e a gestão de resíduos. Como afirma a diretora de comunicação da PlasticsEurope, Beatriz Meunie, “o problema também reside na falta de civismo das pessoas que tiram os canudinhos em qualquer lugar, após ser utilizado”.


“Devemos seguir trabalhando para um consumo mais responsável de todos os nossos recursos, tanto durante a fase do uso, como com uma gestão adequada quando já cumpriram com sua função”, lembra.


Fonte: https://goo.gl/hVAH81


719 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva