Halo duplo em Florianópolis


por César Soares


Olhar para o céu é algo fundamental para aqueles que estudam as Ciências da Atmosfera. E é claro que não é preciso ser meteorologista para apreciar a beleza das nuvens, da luz solar e os fenômenos que são gerados pela interação destes fatores.


A luz solar que vemos é branca, levemente amarelada, mas ao interagir com outros componentes atmosféricos, descobrimos que esta luz é aparentemente branca. Na realidade, ela é a composição de todas as cores do arco-íris. Há outras situações em que também vemos essa decomposição, por exemplo, o fenômeno observado na manhã da segunda-feira (26) em Florianópolis, o Halo Solar.




O Halo Solar é este círculo que lembra um arco-íris e está em volta do sol. O fenômeno óptico ocorre na presença de nuvens do tipo Cirrostratus, que estão há 12 km de altura e são compostas por gelo. Os cristais de gelo atuam como prismas e decompõem a luz solar nas cores originais.


Como se não bastasse um círculo colorido, a densidade das nuvens ainda proporciou um outro halo, ou seja, tivemos um Halo Solar Duplo que foi registrado pelo internauta Alexandre Yamamoto.



E o "Festival das Cores no Céu" se espalhou por Santa Catarina na segunda-feira! Na cidade de Taió que fica no Vale do Itajaí foi uma irisação, na qual a difração da luz ocorre em uma nuvem que é conhecida por nuvem iridescente.


Normalmente esse tipo de fotometeoro é observado em nuvens do tipo Cirrostratus, Cirrus, Altocumulus e Lenticulares.


Fonte: https://goo.gl/4XkNRA


52 visualizações0 comentário