Junho mais frio do que o normal no Sul


por Redação


Ao longo deste mês de junho as frentes frias ficaram bloqueadas no Sul do Brasil, o que contribuiu para manter as temperaturas bem acima da média no Sudeste e em áreas do Centro-Oeste do país. Mas, o Rio Grande do Sul tem vivenciado um mês com sucessivas entradas de ar frio, o que tem mantido as temperaturas mais baixas que o normal.


Santa Catarina também está sendo atingida por essas massas de ar frio, mas em menor intensidade em relação ao estado gaúcho. Já no Paraná as temperaturas estão acima da média, pois o bloqueio que atua no Sudeste está impedindo que as frentes frias consigam chegar ao estado.


Confira as médias em algumas cidades do Sul do Brasil neste mês de junho, a média normal climatológica (1981-2010) e o desvio deste mês em relação ao padrão:


Nesta terça-feira (26), com a atuação de uma intensa massa de ar frio, voltou a gear na região da Campanha Gaúcha. Fez -0,7°C na estação automática do Inmet em Quaraí/RS e -1,2°C em Pelotas, numa estação particular em parceria com a UFPel (Universidade Federal de Pelotas). Na metade norte do Rio Grande do Sul o frio não foi muito intenso, pois o céu encoberto durante a madrugada dificultou a queda de temperatura.


O frio intenso se repete em julho?


A tendência é que as massas de ar frio se tornem mais escassas durante o mês de julho, portanto, não há expectativa que se repita o que aconteceu neste junho no Sul.


A circulação dos ventos deve se alterar em relação ao que foi observado em junho, dificultando o avanço de frentes frias e dos sistemas de alta pressão que vem logo atrás destes sistemas. Por isso, a previsão é de um mês de julho com temperaturas acima da média na região Sul. Mas, isso não significa que não vá fazer frio.


"Mesmo com temperaturas acima da média, ainda teremos dias frios e até com possibilidade de geada, principalmente nas áreas serranas. Mas, o frio será mais passageiro e restrito às noites e madrugadas". afirma o meteorologista Bruno Maon.


Colaborou neste texto o meteorologista Bruno Maon.


Fonte: https://goo.gl/fcsjBG


23 visualizações0 comentário

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva