Tufão Yutu toca solo no norte das Filipinas com ventos de 140 km/h


Tormenta afetará províncias do norte e centro da Ilha de Luzon.


O tufão Yutu tocou o solo nesta terça-feira (30), na província de Isabela, nas Filipinas, com intensas chuvas e ventos sustentados de 140 km/h, com rajadas de até 230 km/h, informou a agência de serviços meteorológicos do país, Pagasa.


A tempestade se desloca para o oeste a 25 km/h. Sua passagem afetará todas as províncias do norte e centro da ilha de Luzon, a mesma área que foi castigada em setembro pelo tufão Mangkhut.


Dez províncias estão no nível de alerta número 3 (de um total de 5) e 12 no nível 2, diante da passagem do tufão, que deverá sair do território filipino ainda nesta terça.


Em Isabela, por onde entrou Yutu nas Filipinas, mais de 11 mil pessoas foram retiradas de suas casas. O governador da província, Faustino Dy, afirmou que foram distribuídos cerca de 6,9 mil kits de sobrevivência.


"As chuvas são muito fortes. Já caíram árvores e postes de eletricidade. Eu temo que os danos sejam graves", afirmou Dy.


Além disso, pelo menos 1,9 mil pessoas estão presas em diferentes portos do norte da Filipinas, onde o serviço de transporte marítimo foi suspenso por conta da passagem de Yutu.


Dezenas de voos também foram cancelados, a maioria domésticos e alguns que conectavam as Filipinas com cidades do sul da China, para onde se move o tufão.


Yutu se desloca agora para as províncias de Ifugao, onde se localizam os famosos terraços de arroz, e Benguet. Nessa região, a passagem de Mangkhut provocou vários deslizamentos de terra, deixando dezenas de mortos em toda a região.


Fonte: https://goo.gl/cgAqjk


0 visualização

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva