Após investimentos de R$ 13 bilhões, Bahia lidera geração de energia eólica no Brasil


por Vitor Paiva

Se a Bahia é um verdadeiro estado de sonho para todo o Brasil, tal paradigma passará a possuir um sentido muito mais empírico e importante para o futuro do país em 2019 no que diz respeito à produção e o consumo de energia: após investimentos de mais de 13 bilhões de reais nos últimos quatro anos, o estado se tornará o líder em geração de energias renováveis a partir das próximas semanas de 2019.


Apesar de ser dona do maior potencial solar do país, é a brisa baiana a verdadeira revolução energética no estado: cerca de 10 bilhões de reais investidos na implementação de 102 parques de energia eólica, com produção de 2.634 MW permitiram ao estado ultrapassar o Rio Grande Norte como o maior gerador eólico do Brasil. O investimento gerou 39,1 mil empregos.


Já os outros 3,13 bilhões de reais, investidos na produção baiana de energia solar fotovoltaica, criaram 24 parques com produção de 606,2 MW, geraram 15,3 mil empregos. Nos próximos anos a Bahia pretende consolidar tal liderança, com a construção de mais 5 parques de energia solar até 2021, e de mais 96 parques de energia eólica até 2023. Quando os novos parques eólicos estiverem prontos, tal produção será capaz de suprir o consumo de 16 milhões de residências baianas por mês.


Fonte: https://goo.gl/LB5pL1


0 visualização

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva