Derretimento de geleiras por aquecimento global revela 5 ilhas na Rússia


Aumento da temperatura da água levou ao derretimento das geleiras que cobriam região



Cinco ilhas surgiram nas águas geladas da costa norte da Rússia, de acordo com o Ministério da Defesa do país. Segundo especialistas, o fato é resultado direto do derretimento das geleiras como efeito do aquecimento global.


Medindo entre 900 e 55 mil metros quadrados, esses pedaços de terra estão localizados perto dos arquipélagos de Nova Zembla e Terra de Francisco José, no Oceano Ártico. As autoridades disseram que a descoberta foi feita em 2016 pela estudante Marina Migunova, que investigava imagens de satélite da região.


Os militares russos que vivem por lá confirmram a descoberta da jovem e passaram a estudar as ilhas a partir de levantamentos topográficos, afirmaram as autoridades em comunicado.


O acontecimento, contudo, não é novidade. Nos últimos anos, especialistas do serviço hidrográfico da Frota do Norte da Rússia têm usado satélites para monitorar essa parte do globo — e, entre 2015 e 2018, descobriram cerca de 30 novas ilhas, cabos e baías.


A priori, o surgimento de blocos de terra pode parecer uma boa notícia, já que, com o aquecimento global, a previsão é de que o nível dos mares aumente, submergindo ilhas e a região costeira dos continentes. Contudo, como explicam cientistas, o caso russo é preocupante.


Isso porque as novas ilhas surgiram justamente devido ao derretimento dessas geleiras: regiões antes cobertas pelo gelo agora apareceram, pois a água derreteu e deu lugar aos pedaços de terra. "Atualmente, o Ártico está esquentando de duas a três vezes mais rápido que o resto do mundo, então, naturalmente, geleiras e calotas polares reagirão mais rápido", explicou Simon Pendleton, da Universidade do Colorado, nos EUA, pesquisador da região.


Fonte: https://glo.bo/2ktD1Ss



21 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva