Combustíveis fósseis podem poluir o ar mesmo quando carros estão desligados

Estudo mostra que componente químico presente em combustíveis como a gasolina pode gerar poluição por aerossol orgânico mesmo sob condições de baixa temperatura


Por Redação Galileu


Combustíveis fósseis podem poluir o ar mesmo quando carros estão desligados (Foto: boonchai wedmakawand / Gettyimages)


De acordo com uma pesquisa publicada na revista Communications Chemistry na última quinta-feira (18), os alcanos de cadeia longa — componentes químicos essenciais de combustíveis fósseis como a gasolina — contribuem para a poluição do ar mesmo quando não estão em combustão, ou seja, até com o carro desligado.


Em processos de combustão, como em motores de automóveis, uma reação em cadeia chamada autoxidação ocorre em altas temperaturas. Recentemente, a autoxidação foi identificada como uma fonte importante de produtos químicos altamente oxigenados na atmosfera, que resultam na poluição do ar por aerossol orgânico.


Para que ocorra uma reação de autoxidação em condições de baixa temperatura, características estruturais adequadas devem estar presentes nos produtos químicos, como , como ligações duplas de carbono-carbono ou grupos contendo oxigênio. Como os alcanos não têm nenhuma dessas características, os cientistas acreditavam que eles tinham menor suscetibilidade à autoxidação.


Usando espectrometria de massa altamente sensível, técnica desenvolvida para medir radicais e produtos de oxidação, os pesqusiadores descobriram que alcanos C6-C10 podem sofrer autoxidação com muito mais eficiência do que se pensava anteriormente — tanto em condições de combustão, quanto atmosféricas. Esses alcanos produzem quantidades consideráveis ​​de produtos altamente oxigenados que podem contribuir para a poluição urbana por aerossóis. Segundo comunicado à imprensa, os resultados da pesquisa podem ajudar a formular soluções mais eficientes de engenharia e em prol da qualidade do ar.


Esta matéria faz parte da iniciativa #UmSóPlaneta, união de 19 marcas da Editora Globo, Edições Globo Condé Nast e CBN. Saiba mais em umsoplaneta.globo.com

13 visualizações0 comentário

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva