Crise do clima cai no Enem? Veja dicas para uma prova nota mil

Tema recorrente da Geografia, a crise do clima têm tudo para ser um assunto forte do próximo exame nacional em outras disciplinas.


Por Cinthia Leone*



Foto: Ben Mullins - Unsplash


Nem a pandemia do novo coronavírus, o assunto mais comentado no ano na imprensa mundial, reduziu a atenção dos jornais à crise do clima. É compreensível — em 2020, a intensificação de eventos extremos, como os furacões no Atlântico e as queimadas no Pantanal, na Amazônia, na Califórnia, na Austrália, nos países do centro da África e até na Sibéria mostraram que a desestabilização do clima na Terra é uma das maiores ameaças às sociedades humanas na atualidade.


Por ser um assunto bastante interdisciplinar, o desafio é saber em que parte da prova a crise do clima pode surgir. Ela pode cair tanto em questões de Geografia, sua área mais tradicional e que faz parte da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias (onde também estão História, Filosofia e Sociologia), como pode surgir na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (que é composta por questões de Física, Química e Biologia). E claro, o assunto pode ser tratado na redação, que tem um peso bastante grande no Enem.


Algumas dicas para você se destacar na prova


Abordagem

Evite tratar o tema como algo no futuro. Sentenças como "Os países devem se preocupar com a gerações futuras" pode passar a ideia de que você não entende a gravidade do problema ou acha que somente no futuro as pessoas serão afetadas pelas consequências das mudanças climáticas;


Não tente apresentar soluções individualistas para um problema global. Escrever algo como "cada um deve fazer sua parte" pode passar a impressão de que você não entende a responsabilidade muito maior que os governos e as empresas têm para resolver essa crise;


Use exemplos da atualidade para defender seus argumentos — o ano de 2020 deu muitos sinais do esgotamento da Terra. Vale a pena dar uma revisada nos jornais em busca de bons exemplos para ter em mente.


Temas para revisão


Em Geografia:

Revise as Eras Geológicas e a discussão sobre a possibilidade de termos passado do Holoceno para o Antropoceno; Desmatamento e Queimadas: compare os dados históricos de desmatamento e queimadas e quais medidas já tiveram sucesso em diminuir essas formas de degradação. Dê uma revisada na relação entre a retirada das matas e as emissões de CO2 na atmosfera; Procure fontes confiáveis sobre cobertura florestal no Brasil e nos países desenvolvidos para não fazer comparações descabidas; Perda de biodiversidade é uma das consequências das mudanças climáticas, por isso faça uma revisão sobre o conceito. Dica: observe quantas vezes o planeta já passou por extinção em massa de grandes espécies e como a composição da atmosfera esteve sempre ligada ao fenômeno; Revise o conceito de desenvolvimento sustentável e formas pelas quais as atividades econômicas (agricultura, indústria, turismo, consumo) podem convergir para esse paradigma; Revise os acordos ambientais internacionais anteriores ao Acordo de Paris e quais soluções já foram obtidas por meio desse tipo de fóruns multilaterais. Dica: estude o buraco da camada de Ozônio e o Protocolo de Montreal como um exemplo desse tipo de cooperação global; Fale com propriedade sobre os 6 biomas brasileiros: Amazônia; Cerrado; Caatinga; Campos Sulinos (Pampa); Pantanal; e Mata Atlântica; Risco da desertificação e de savanização: esses fenômenos ameaçam os biomas brasileiros, sobretudo a Caatinga e o Cerrado (que podem virar deserto em algumas regiões do país) e a Amazônia, que corre o risco de passar do estado de floresta úmida para uma savana mais seca e pobre em biodiversidade; Vale a pena também revisar o tema da degradação dos solos e seus impactos econômicos e ambientais.

Em Ciências da Natureza:

Estude o comportamento dos gases causadores do efeito estufa: gás carbônico (CO2), vapor de água (H2O), metano (CH4), ozônio (O3) e o óxido nitroso (N2O). Dica: tenha na ponta da língua o funcionamento do chamado ciclo de carbono; A poluição do ar é um tema recorrente no ENEM. Vale a pena entender o fenômeno da chuva ácida; Desequilíbrios ambientais decorrentes da interação entre os seres vivos têm sido uma tradição no Enem. Que tal revisar tudo sobre pragas agrícolas, como as nuvens de gafanhotos, e a relação desses fenômenos com a monocultura e controle biológico? Outros conteúdos de ciências exatas e biológicas que podem surgir na prova em questões sobre meio ambiente: Termoquímica; Geração de Energia (pilha); Radioatividade, Mutações Genéticas (em relação à poluição ambiental); e Biocombustíveis (etanol, biodiesel, hidrogênio e etc).

* jornalista do Instituto Climainfo

25 visualizações0 comentário

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva