Exposição mostra impacto duradouro da poluição por plástico no planeta

  • Uma nova exposição fotográfica reúne imagens dos efeitos da poluição por plástico selecionadas de fotógrafos de todo o mundo.

  • A exibição online In Images: Plastic is Forever busca aumentar a consciência sobre o impacto duradouro que a poluição das 8,3 bilhões de toneladas de plástico já produzidas têm no planeta.

  • Os resíduos de plástico podem levar de 20 a 500 anos para se decompor e, mesmo assim, nunca desaparecem totalmente, tornando-se cada vez menores.

Por ONU News


Em Accra, Gana, um catador de lixo plástico leva o plástico que ele recuperou para um lixão, onde intermediários irão comprá-lo para reciclagem.

Foto | Muntaka Chasant (Ghana)/Plastic is forever


Por décadas, temos confiado no plástico para nos manter seguros, isolar nossas casas e garantir que nossos alimentos permaneçam frescos. De telefones celulares a peças de automóveis, equipamentos de proteção individual (EPIs) a seringas, o uso de plástico tornou nossas vidas mais fáceis. Mas quando a vida do plástico chega ao fim?


Uma nova exposição online reúne fotografias sobre os efeitos da poluição por plástico em todo mundo. Com destaque para fotógrafos de todo o mundo, a exibição mostra como o uso indiscriminado de resíduos plásticos está impactando nossas vidas diárias e comunidades. A exposição In Images: Plastic is Forever (Em imagens: Plástico é para sempre) foi organizada a partir dos finalistas do concurso de fotografia da Parceria sobre Resíduos de Plástico.


O objetivo é usar imagens poderosas para aumentar a consciência sobre o impacto duradouro que a poluição do plástico tem no planeta.


Ao todo, 8,3 bilhões de toneladas de plástico já foram produzidas no mundo, metade do qual nos últimos 13 anos. Resíduos de plástico podem levar de 20 a 500 anos para se decompor e, mesmo assim, nunca desaparecem totalmente; ficam cada vez menores. Os microplásticos estão presentes em todos os cantos do planeta, do pico do Monte Everest até o fundo dos oceanos.


Ainda assim, de todo o plástico descartado até agora, 12% foi incinerado, apenas 9% foi reciclado e o restante foi descartado em aterros sanitários ou lançado no meio ambiente.


A Convenção de Basileia, o tratado ambiental multilateral da ONU sobre a prevenção, minimização e boa gestão de resíduos, estabeleceu a Parceria de Resíduos de Plástico para fornecer uma plataforma que une várias partes interessadas com o objetivo comum de eliminar o vazamento de resíduos de plástico em nosso meio ambiente.

A exibição é organizada pela Parceria sobre Resíduos de Plástico da Convenção de Basileia, com o apoio do Secretariado das Convenções da Basiléia, Rotterdam e Estocolmo no âmbito do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente; a Rede Ambiental de Genebra; e a cidade de Genebra.


Tratados internacionais - A exposição antecede a Conferência das Partes das Convenções da Basiléia, Rotterdam e Estocolmo, que acontece de 26 a 30 de julho.

As três convenções possuem uma gestão conjunta e tratam sobre Controle de Movimentos Transfronteiriços de Resíduos Perigosos e seu Depósito (Convenção de Basileia), sobre Procedimento de Consentimento Prévio Informado Para o Comércio Internacional de Certas Substâncias Química (Convenção de Roterdã) e sobre Poluentes Orgânicos Persistentes (Convenção de Estocolmo). Os três tratados internacionais buscam regular o comércio internacional, a produção e o uso de resíduos e substâncias tóxicas à saúde humana.

5 visualizações0 comentário