O que os meteorologistas preveem para o mês de março?

De acordo com previsões recentes, o calor deve aumentar em boa parte do Brasil no mês de março, devido ao retorno de bloqueios atmosféricos


Por Somar Meteorologia


Foto: Jared Rice on Unsplash


Muito diferente do mês de fevereiro, no mês de março veremos novas interferências dos bloqueios atmosféricos.


Previsões indicam o mês com chuva acima da média em Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, norte do Rio Grande do Sul, oeste de Mato Grosso, Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima e o litoral norte do Amapá.


Por outro lado, todo o Nordeste, Goiás, Tocantins, Minas Gerais e boa parte de Mato Grosso receberão menos chuva que o normal.


Com o retorno da chuva mais para sul, o calor também deverá aumentar em boa parte do Brasil, situação típica quando há formação de bloqueios atmosféricos.


Previsão região por região


Na Região Norte, choverá menos de 50mm apenas entre o norte de Tocantins e o leste do Pará. Por outro lado, a chuva será muito intensa no norte do Amapá, centro e oeste do Pará, Amazonas, sul e leste de Roraima, Rondônia e Acre.


Com a formação de um novo bloqueio atmosférico, por sinal, a chuva será especialmente intensa nos rios que nascem na cordilheira dos Andes e descem para o Acre, Rondônia e oeste e sul do Amazonas, trazendo mais inundações.


Já a Região Nordeste será a exceção. A maior parte dos Estados receberá menos de 50mm. No sertão entre o norte da Bahia e o interior do Ceará, estimam-se menos de 30mm em 15 dias. As únicas áreas que receberão mais de 50mm na primeira quinzena de março serão o norte do Maranhão e do Piauí e o oeste, sudoeste, sul e leste da Bahia.


Na segunda quinzena de março, observa-se maior movimentação das frentes frias pelo Sul e Sudeste, tanto que voltará a chover mais de 50mm no sul e leste do Rio Grande do Sul e um dos maiores acumulados das duas Regiões acontecerá sobre o litoral do Espírito Santo.


No Centro-Oeste, a quantidade de chuva diminuirá em relação à primeira quinzena do mês. O Nordeste, embora com acumulados mais elevados que na primeira quinzena, ainda terá muitas áreas com menos de 50mm em 15 dias. Por outro lado, boa parte da Região Norte receberá mais de 150mm em uma quinzena.

42 visualizações0 comentário

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva