Previsões de Meteorologia apontam para um possível fenômeno La Niña este ano

Agência da ONU diz que ocorrência deve ser marcada por temperaturas acima da média entre setembro e novembro; último La Niña teve intensidade variando entre fraca a moderada em 2007 e 2008; 2020 pode se tornar um dos anos mais quentes da história. 


Por OMM



Pnud Somalia - Durante o La Niña ocorrem mudanças associadas a riscos de chuvas fortes, inundações e secas


A Organização Meteorológica Mundial, OMM, disse haver uma probabilidade de 60% de ocorrência do um evento climático La Niña de intensidade fraca no período entre setembro e novembro deste ano. 


A agência das Nações Unidas publicou a atualização do El Niño/La Niña apontando que deverão predominar temperaturas acima da média, apesar da tendência do La Niña ser de baixas temperaturas globais. 


Temperaturas  


O fenômeno natural envolve flutuações nas temperaturas da superfície da parte equatorial do Oceano Pacífico. Ao mesmo tempo ocorrem mudanças na circulação atmosférica com grande influência nos padrões de tempo e clima que estão associados a riscos de chuvas fortes, inundações e secas.

  

O efeito é oposto ao El Niño que normalmente provoca o aquecimento das temperaturas globais. 


O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, disse que mesmo se o evento La Niña vier a ocorrer, o resfriamento não será suficiente para contrabalançar o impacto da mudança climática induzida pelos seres humanos. 


Ele aponta 2020 como estando em vias de ser um dos anos mais quentes da história. As condições climáticas extremas devem variar de temperaturas escaldantes e incêndios florestais a inundações e ondas de calor marinhas. 



Período entre setembro a novembro poderá ser marcado por chuvas sazonais abaixo do normal no Chifre da África e na África Austral e em todo o Pacífico ocidental e sudeste, ONU Moçambique


Superfície 


Para Taalas, essa situação deve ser provocada “em grande parte aos gases de efeito estufa, e não aos fatores climáticos que ocorrem naturalmente. 


De acordo com a Atualização Global Sazonal do Clima da OMM que complementa os boletins El Niño / La Niña, as temperaturas da superfície do mar de setembro a novembro de 2020 em geral devem ficar acima da média. 


Essa situação em grande parte do globo influenciará as temperaturas da superfície terrestre. É pouco provável que ocorra uma temperatura abaixo da média em áreas terrestres, com maiores chances de temperaturas acima do normal dominando. 


Taalas destaca uma “tendência do aquecimento global também contribui para a previsão da temperatura da superfície do mar e da temperatura do ar. 


Duração 


O período entre setembro a novembro poderá ser marcado por chuvas sazonais abaixo do normal no Chifre da África e na África Austral e em todo o Pacífico ocidental e sudeste. A região central da América do Norte.  


Por outro lado, há probabilidades de chuvas acima do normal no sul e sudeste da Ásia e em partes da Austrália. 


As temperaturas da superfície do mar estarão abaixo da média na área oriental do Oceano Pacífico, “possivelmente atingindo os limiares de La Niña antes do quarto trimestre de 2020”. 


O último La Niña teve curta duração, com intensidade de fraca a moderada. O fenômeno climático a se desenvolver em novembro de 2017 e terminou em abril do ano seguinte. 

23 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva