Temperaturas de fevereiro destoam do padrão com novas “normais climatológicas"

Estados Unidos tiveram seu fevereiro mais frio desde 1989 e extensão do gelo marinho estava abaixo da média em ambas as regiões polares; segundo agência da ONU, estes valores não anulam a tendência de longo prazo da mudança climática.


Por ONU News


Unsplash/Thomas Park

Em fevereiro, o estado de Texas teve temperaturas muito abaixo da média


O inverno do Hemisfério Norte e o verão do Hemisfério Sul exibiram padrões climáticos muito mistos, com temperaturas abaixo da média em algumas partes do mundo.

Segundo a Organização Meteorológica Mundial, OMM, estas novas “normais climatológicas" levantam questão sobre o que é uma temperatura média.


Variações

Para as regiões no inverno, as temperaturas mais acima da média ocorreram no nordeste do Canadá, Groenlândia e o Oceano Ártico. Já a Sibéria foi a região com as temperaturas mais abaixo da média.


Unsplash/Matthew T. Rader

Temperaturas extremas no estado do Texas, nos Estados Unidos, causaram falhas de energia


A temperatura de fevereiro foi muito abaixo da média em grande parte da Rússia e América do Norte, mas muito acima em partes do Ártico e numa faixa que se estende para o leste do noroeste da África e ao sul da Europa até à China.

No mês passado, a extensão do gelo marinho também estava abaixo da média em ambas as regiões polares.


Os Estados Unidos, por exemplo, tiveram seu fevereiro mais frio desde 1989. Com base em dados preliminares, 62 recordes diários de temperatura mínima foram quebrados de 11 a 16 de fevereiro e 69 registros de temperatura máxima diária mais baixa de 15 a 16 de fevereiro.


Falando a jornalistas em Genebra, a porta-voz da OMM, Clare Nullis, disse que um “vórtice polar” foi responsável pelas condições de congelamento no estado americano do Texas no mês passado.

Mudança climática

Segundo a OMM, o fato de fevereiro ter sido um mês relativamente frio não anula a tendência de longo prazo da mudança climática.


Unsplash/Johannes Plenio

Níveis de CO2 continuam em níveis recorde, apesar de uma descida nas emissões durante pandemia


Em geral, as ondas de frio estão se tornando menos frequentes, mas as temperaturas frias e a neve continuarão a fazer parte dos padrões climáticos durante o inverno no Hemisfério Norte.


Para a agência da ONU, “os registros de frio estão se tornando mais raros, em contraste com os registros de temperatura e ondas de calor”, uma tendência que deve continuar.

Em todo mundo, fevereiro esteve próximo da média de 1991-2020, mas 0,26º C mais quente do que a média de 1981-2010. Este valor representa a anomalia mensal mais fria em quase seis anos.


De acordo com os dados mais recentes sobre as concentrações de dióxido de carbono, CO2, as concentrações de gases de efeito estufa continuam a aumentar.

A porta-voz da OMM disse ainda que “a Covid-19, que temporariamente freou as emissões no ano passado, não significa que a necessidade de ação climática está diminuindo.”

39 visualizações0 comentário