Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos

INFORMATIVO

Brasil tem novas médias climatológicas

27/03/2018

 

 por Josélia Pegorim 

 

O Brasil tem novas normais climatológicas. As referências atualizadas considerando do período de 1981 a 2010 estão disponíveis para consulta pública no site do Instituto Nacional de Meteorologia desde o dia 23 de março de 2018, quando foi comemorado o Dia Meteorológico. As normais anteriores eram do período de 1961 a 1990, mas que tiveram uma atualização em 2009.

 

As normais climatológicas são um conjunto de valores para diversas variáveis meteorológicas, como a temperatura máxima, a temperatura mínima, o total de chuva em 24 horas, a pressão atmosférica, dentre outras, que representam a média para estas variáveis para um período de 30 anos. As normais climatológicas de um lugar consideram medições meteorológicas feitas sempre em um mesmo local. As médias normais resumem o clima de um lugar.

 

Em 30 anos, um determinado lugar pode sofrer influência de fenômenos atmosféricos e oceânicos de curto, médio e longo prazo. É possível passar, por exemplo, por vários El Niño e La Niña, por vários furacões, tufões e ciclones tropicais, que são fenômenos que provocam muita chuva. Ou ainda sofrer influência de cinzas vulcânicas por um período de tempo relativamente longo.

 

 

Referência para os meteorologistas

 

As normais climatológicas são os valores de referência que os meteorologistas usam como base para fazer comparações. Quando dizemos que a média normal de temperatura máxima em março para a cidade de São Paulo é de 28,0°C, este valor representa a média de todas as temperaturas máximas registradas em março no período de 30 anos.

 

É comparando com as normais climatológicas que os meteorologistas podem fazer afirmações como "São Paulo está tendo um março mais quente do que o normal", ou "no dia 27 de março, a chuva em São Luis, capital do Maranhão, ainda estava 51% muito abaixo da média para este mês". Esta média é a normal climatológica de precipitação para março na capital maranhense.

 

São Paulo ficou mais quente

 

Comparando as velhas normais climatológicas para a cidade de São Paulo do período de 1961 a 1990 com as novas normais, de 1981 a 2010, é possível verificar facilmente que a capital paulista ficou mais quente. Em relação à precipitação mensal, houve um acréscimo em relação às médias de 1961 a 1990 em quase todos os meses. Mas a normal de precipitação para agosto, que já era a mais baixa na escala anual, ficou um pouco menor.

 

Fonte: https://goo.gl/XgPPuK

Please reload