2020 é o ano mais quente na Península Antártica das últimas 3 décadas

Estudo da Universidade de Santiago do Chile aponta que temperaturas atingiram entre 2 e 3 °C na parte mais ao norte do continente gelado — valores acima do normal para a região.


Por Redação Galileu


2020 é oficialmente o ano mais quente na Península Antártica das últimas três décadas (Foto: GRID-Arendal/Creative Commons)


Não são apenas queimadas e recordes de calor nas grandes cidades que denunciam o aquecimento global — os territórios mais gelados do planeta também são prova viva disso. Segundo a agência de notícias AFP, um novo estudo da Universidade de Santiago do Chile revela essa realidade na Antártida: 2020 é oficialmente o ano mais quente na Península Antártica, a parte mais ao norte do continente gelado, das últimas três décadas.


Conduzida por cientistas na base aérea chilena Presidente Eduardo Frei Montalva, localizada na Ilha Rei George, a pesquisa mostra que entre janeiro e agosto, as temperaturas nessa região chegaram entre 2 e 3 °C. 


Em entrevista à AFP, o climatologista Raul Cordero disse que esses valores são mais de 2 °C acima das temperaturas comuns. “Na ponta mais ao norte da Península Antártica, as temperaturas médias mais altas este ano estiveram acima de 0 grau. Isso não acontecia há 31 anos”, relatou o especialista.


Para Cordero, isso é “alarmante”, porque pode indicar que o rápido aquecimento do oceano observado no fim do século 20 pode estar reiniciando.

Por outros lado, as temperaturas mínimas registradas no inverno também bateram recorde entre agosto e setembro, quando atingiram 16,8 °C negativos, o mais baixo desde 1970.


Degelo desenfreado


Outros estudos também têm apontado sinais preocupantes do aquecimento na Antártida. Em agosto deste ano, cientistas da Universidade de Hokkaido, no Japão, publicaram um artigo na revista científica Nature Communications, demonstrando um ponto atípico de derretimento de subgeleiras no leste do continente.


"Nossos dados sugerem que o gelo diretamente abaixo da Shirase Glacier Tongue [geleira Shirase] está derretendo a uma taxa de 7 a 16 metros por ano", disse Daisuke Hirano, um dos pesquisadores, em comunicado.


A camada de gelo da Antártida é o maior reservatório de água doce da Terra e, se derreter por completo, pode levar a um aumento de 60 metros no nível do mar global. As previsões atuais estimam que o nível dos oceanos aumentará um metro até 2100 e mais de 15 metros até 2500.

7 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva