Fumaça de incêndios da Austrália chega ao Brasil; veja imagem


Imagem de satélite mostra o estado do Rio Grande do Sul coberto pela fumaça, publicada pelo INPE nesta terça-feira (7).



Imagem de satélite publicada nas redes sociais pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) nesta terça-feira (7) mostra o estado do Rio Grande do Sul coberto pela fumaça vinda da Austrália.

De acordo com o instituto Climatempo, a chegada da coluna de fumaça não vai afetar o regime de chuvas ou a temperatura no Sul do Brasil, mas poderá ser observado um céu mais avermelhado durante o pôr do sol. Santa Catarina também pode ter a ocorrência da fumaça.

Chile e Argentina

A fumaça originada nos incêndios florestais da Austrália cruzou o Oceano Pacífico na segunda-feira (6) e cobriu parte do Chile e da Argentina, segundo mostrou imagens do Satélites da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos EUA.A fumaça tem sido carregada por diferentes regiões devido à circulação de ventos no alto da atmosfera."São chamados de 'jatos' – que são uma corrente de ventos mais intensos que sopram de Oeste para Leste", explica Fábio Luengo, da Somar Meteorologia.O meteorologista alerta para os riscos caso o deslocamento da fumaça encontre chuvas durante seu caminho. Elas podem arrastar o material particulado para lavouras, reservatórios de água e açudes, além de provocar uma chuva mais ácida.


No levantamento mais recente, de segunda-feira (6), ao menos 25 pessoas morreram por causa do fogo, segundo a CNN; três destas mortes foram de bombeiros envolvidos no combate às chamas.


Fonte


0 visualização

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva