Índia e Bangladesh se preparam para chegada do Super Ciclone Amphan


Um super ciclone tropical, formado no golfo de Bengala, está indo em direção a fronteira da Índia com Bangladesh. O Super Ciclone Amphan é o primeiro da temporada de ciclones do Índico Norte de 2020 e o mais intenso já registrado na região.

Imagem de satélite do Super Ciclone Amphan no dia 18 de maio de 2020, quando atuava sobre o mar no golfo de Bengala. Imagem: Satélite Himawari.

Um poderoso ciclone tropical formado no golfo de Bengala (ou baía de Bengala), localizado no nordeste do Oceano Índico entre a costa leste da Índia e a costa oeste de Mianmar, está indo em direção a fronteira da Índia com Bangladesh, com um enorme potencial destrutivo que poderá agravar a situação desses países que estão enfrentando e tentando controlar a pandemia do coronavírus.

O Ciclone Tropical Amphan, como foi nomeado pelo Departamento Meteorológico Indiano (DMI), se formou a partir de uma depressão tropical formada no sudeste do golfo de Bengala no sábado (16). Nesse mesmo dia o sistema já evoluiu para a categoria de ciclone tropical e causou chuvas torrenciais em partes do Sri Lanka e o estado indiano de Kerala.

No domingo (17) pela manhã, Amphan evoluiu para uma “tempestade ciclônica muito severa”, de acordo com a escala de intensidade do DMI. Dentro de 12 horas a tempestade desenvolveu um olho e começou a se intensificar rapidamente, tornando-se uma “tempestade ciclônica extremamente severa”, a 2ª mais intensa da escala.

Posteriormente, em um intervalo de apenas 6 horas, entre domingo e segunda-feira (18), Amphan sofreu uma intensificação explosiva, tornando-se uma “tempestade super ciclônica”, a mais intensa e severa da escala, equivalente a um furacão de categoria 4 ou 5!

Atualmente o ciclone encontra-se na porção central do Golfo de Bengala, sobre o oceano, e mantém uma trajetória bem definida para norte, em direção ao continente asiático. De acordo com as previsões, Amphan provavelmente já atingiu sua intensidade máxima e deve perder intensidade ao se aproximar do continente. Mesmo assim, a chegada do ciclone poderá ter efeitos catastróficos no leste da Índia e em Bangladesh.

Amphan deverá atingir o continente entre terça e quarta-feira (20) como uma “tempestade ciclônica muito severa” (equivalente a um furacão categoria 3), gerando uma agitação marítima intensa, ventos fortes e chuvas volumosas.

Amphan é o 1° ciclone tropical da temporada de ciclones do oceano Índico Norte de 2020 e a primeira “tempestade super ciclônica” no golfo de Bengala deste o ciclone Odisha em 1999, além de se estabelecer como o ciclone mais intenso já registrado no oceano Índico Norte, em termos de ventos sustentados, que chegaram a 265km/h!

As temperaturas da superfície do mar nessa região estão mais aquecidas que o normal, fornecendo o combustível necessário para o rápido desenvolvimento e intensificação de sistemas como Amphan.

Essa região do Índico costuma ter dois períodos distintos do ano em que ocorrem a formação desses sistemas tropicais, o período entre abril a junho e outubro a novembro, períodos que marcam os meses antes e depois do período de monções no sudoeste da Índia. Durante as monções, os ventos de altos níveis não são favoráveis ao desenvolvimento de ciclones tropicais.

Estreias de ciclones tropicais pelo mundo

A formação do primeiro ciclone tropical de 2020 do Índico Norte ocorreu no mesmo momento em que registramos o primeiro Tufão do Pacífico Oeste, o tufão Vongfong, que deixou um rastro de destruição e 5 mortes nas Filipinas, e a primeira tempestade tropical da atual temporada de furacões do Atlântico Norte, a tempestade tropical Arthur, que ocasionou ventos fortes e chuvas volumosas na costa do estado americano da Carolina do Norte.

Fonte

#ciclone

27 visualizações

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva