Bloqueio atmosférico condiciona período de veranico

Bloqueio atmosférico se estabelece e o aumento das temperaturas passa a ser mais perceptível em boa parte da América do Sul. No entanto, nem todo lugar fica sob essa condição no Brasil. Confira os detalhes da previsão.


Por Tiago Robles


Desde meados da última semana de Julho, uma condição mais seca passou a predominar no Centro-Sul do Brasil, devido ao avanço de uma intensa massa de ar polar. Esse mesmo sistema também contribuiu para chuvas volumosas no Espírito Santo e em parte do Rio de Janeiro, provocando alagamentos e inundações.


Para os próximos dias, a massa de ar polar se afasta e a Alta Subtropical do Atlântico Sul passa a ter a sua posição média mais próxima da costa do Brasil, contribuindo para uma configuração de bloqueio, que acaba por dificultar o avanço de sistemas frontais pelo Centro-Sul do país, o que resulta em um período mais seco e quente que o normal para a época do ano, ou seja, um período de veranico.



Foto: Gabriel Lamza on Unsplash


Ao mesmo tempo que a alta pressão dificulta a atuação de sistema precipitantes, favorece o escoamento de leste mais efetivo para o Espírito Santo e toda a faixa leste do Nordeste. Assim, para essas regiões há uma condição oposta: mais úmida e fria.


Até quanto o calor pode chegar?


Através da animação abaixo da anomalia de temperaturas em 850 hpa é possível notar o deslocamento das massas de ar. Para o Centro-Leste do Brasil, se observa o transporte do ar mais frio para essa região. Já para o Centro-Sul, o deslocamento da massa de ar mais quente ocorre em direção ao sul e o sudeste, o que favorece um aumento da temperatura mais intenso no leste da Região Sul e, principalmente, na Argentina, onde se espera um evento de onda de calor.



No entanto, essa variável não nos passa a ideia de quanto as máximas podem atingir, apenas se há uma condição mais quente ou fria. A previsão é que as temperaturas aumentem gradativamente dia após dia, com maiores valores sendo registrados no fim da semana. Na sexta-feira (07), as máximas podem chegar próximas aos 30°C na Região Sul, passando desse valor no noroeste do Paraná. Já no Centro-Oeste e boa parte do Norte, as temperaturas podem atingir facilmente os 35°C.


É importante ressaltar que, pela época do ano e também pela condição mais seca, a superfície perde energia mais rápido a partir das 15 horas, o que faz com que as temperaturas diminuam a uma taxa maior. Assim, durante a noite e madrugada a ligeira sensação de frio ainda está presente, principalmente, nas regiões mais elevadas.


Quanto deve chover no Espírito Santo e no leste do Nordeste?


Como já comentado anteriormente, a condição de bloqueio acaba por favorecer um aumento do fluxo de umidade e de ar frio para parte da faixa leste do país. Como essa condição deve perdurar até pelo menos o fim da semana, será que há potencial para transtornos por conta de chuvas volumosas?



A resposta é não. O que pode assustar é a quantidade acumulada até o final da semana de 75 a 100 mm na região metropolitana de Salvador. No entanto, como esse volume é distribuído por 7 dias, não ocorrendo tudo em um só dia, o potencial para transtorno é bastante reduzido.

36 visualizações0 comentário

O projeto Tempo de Aprender em Clima de Ensinar foi criado pela equipe do Laboratório de Meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (LAMET/UENF), com o intuito de discutir com alunos e professores de escolas públicas as diferenças entre os conceitos de “tempo” e “clima” através de avaliações e estudos das características da atmosfera.

Criatividade Coletiva